sexta-feira, 7 de novembro de 2014

O Portal


Autor: Eddie Van Feu
Gênero: Literatura Brasileira / Fantasia
Páginas: 254
Editora: Linhas Tortas

Comprei "O Portal" na última Bienal do Livro, era um livro que eu tinha curiosidade de ler a muitos anos, mas acabava deixando para depois, mas agora chegou a vez dele.
Nesta história somos apresentados a Lorena; uma moça reservada de óculos e roupas comportadas, quase uma "Betty, a feia". Ela tem um personalidade forte mas foi tantas vezes podada em suas ideias pelas pessoas proxímas que acabou por ser uma pessoa reclusa sem muita posição.
Marcel, seu primo é seu oposto, ele literalmente se acha a última bolacha do pacote, segue as normas e convenções e até no quesito romance pensa que tudo segue um caminho lógico e não se deixa levar pelos sentimentos.
Marcos é o bobo do time, não tem outra palavra para descreve-lo, ele é o cara que faz as piadas sem graça, sonha alto e dá uma cor mais alegre a este time de amigos desajustados.
Um dia quando estão fazendo um trabalho da faculdade sobre um livro que Marcel lhes emprestou eles conhecem a história de Urbain Grandier, um padre conquistador da idade média. Sim, conquistador. Grandier era um pároco tão bom quanto era um sedutor das paroquianas. Por conta disto e de sua personalidade egocêntrica acaba por atrair diversos inimigos que querem destrúi-lo.
Ai vocês perguntam: aonde está o portal? 
Um dia Marcos chega com a história de um portal perto de uma cachoeira em um bosque e convence todos a acompanha-lo nesta viagem para outra dimensão, céticos os demais vão com ele.
E qual a surpresa quando eles atravessam o tal portal e acabam por parar na França e justo no vilarejo de Grandier há poucos dias de sua execução. Sim, porque os inimigos de Grandier decidem se livrar dele pelo modo mais prático da idade média: Fogueira por bruxaria.
Nesta parte chegamos num impasse: os amigos podem voltar pelo portal para seu tempo sem interferir no curso da história ou eles podem tentar salvar o tal padre que descobrem que longe de ser um herói é muito irritante e convencido. 
Para saber o que acontece em seguida recomendo que vocês leiam "O Portal", o livro é uma boa aventura, devo ressaltar no entanto que a aventura só começa depois do portal mesmo. Antes a história se arrasta pela vida pacata dos amigos e francamente eu quase desisti nesta parte. Mas persisti e depois de cruzar o portal a ação e a aventura valem a pena. 
Outra coisa que me incomodou foi a falta de um epílogo ao final, creio que gostaria de saber o que aconteceu depois e como os amigos se adaptaram a sua realidade cotidiana de faculdade e aulas após aventuras em um lugar tão diferente. 
É divertido ver ao longo do livro como os protagonistas se adaptam a idade média e como as pessoas da idade média encaram as maluquices dos protagonistas do futuro.  O livro faz com que o leitor sonhe, mas não apenas isto, ele nos faz refletir sobre a natureza humana das pessoas e refletir sobre como os pequenos atos podem acabar por interferir nos sentimentos de outras pessoas e como nossas escolhas podem mudar tudo se quisermos verdadeiramente e que sempre a uma segunda chance para quem quiser melhorar.

Postar um comentário