quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Aquele Livro


Saudações, pessoal!

Ah...Definitivamente a  vida de leitor é incrível, não é mesmo? Tantas coisas simples e banais, mas que nossa percepção ajuda a dar um significado, uma resposta do que buscamos. Em tudo e em todos conseguimos ver um brilho diferente, uma semente de idéia, uma nova chance de aprender.
O que uma sopa de letrinhas pela manhã não pode fazer com seu dia? Sair de casa após ler aquela maravilhosa passagem ou o desfecho inesperado de uma personagem com certeza fará com que veja seu mundo de outra maneira. Mas nem sempre foi assim, não é mesmo? Chegamos nesse nível não após ler “X” quantidades de livros ou ler os chamados “clássicos”. Mas sim, pequenas crianças, após ler Aquele Livro.
Todo o leitor, seja uma, duas, três vezes, dez, doze ou mais, se depara com Aquele Livro. Eu mesma com apenas sete anos de viagem pelas páginas encontrei dois: Flora Segunda e Uma Guerrade Luz e Sombras.

 Mas...como saber que encontrei esse  tal “Livro Especial”?


Eu nem sempre amei de paixão ler. Eu gostava, mas eram poucos os que me despertavam interesse. Foi quando me encontrei com “Flora Segunda”. Minha primeira leitura foi um tanto que...entediante, incompreensível e morna. Resultado: Larguei o livro sem ao menos chegar ao segundo capítulo. Depois de um ano, mais ou menos, eu havia me deparado novamente com essa capa azul ilustrada com uma garota ruiva de cabelos cacheados. Olhei-o atentamente e já o via com outros olhos, resolvi tentar mais uma vez.
Logo nos terceiros parágrafos eu já estava suplicando “Esse é realmente o mesmo livro? Não pode ser...”. Estava tão interessante e mágico que mal pude acreditar, um livro do qual se encaixava em minha classificação de “chatos” agora está se tornando único e indescritivelmente fantástico. Ele me devorou, me amarrou com suas piadas e me apunhalou com suas surpresas. Me senti ora em um mar revolto, confuso e nauseante, ora em um bosque repleto de luz e vida. 
Quando terminei, encontrei-me em abstinência. Como se houvesse provado do céu, e infelizmente, voltado á terra. Precisava encontrar mais como esse. Era questão de vida ou morte. Comecei então uma busca incessante atrás de novas aventuras, para cada um que encontrava eu precisava de mais e mais.


Graças ao “Flora Segunda”, iniciei meu caminho pelas letras, cada obra era única! Foram belos tempos de viagem e aventuras. Descobri que não aprecio muito os romances, mas que amo os de aventura fantástica.  Gosto de histórias com grandes detalhes, desde que o autor saiba desenvolve-las sem tornar redundante ou desnecessário.
“Aquele Livro” lhe trará o despertar de seu leitor interior, lhe mostrará novos caminhos, te guiará em novos gêneros e possibilidades. No início, erroneamente, busquei um livro igual à Flora Segunda, obviamente fracassei em minha busca. Cada obra, mesmo que do mesmo autor(a) é exclusivo, insubstituível, incomparável e especial.
Após um bom tempo navegando no mar de letras, por algum motivo (do qual a titia Jeni não se lembra), resolvi ancorar na praia e ficar. Permaneci um bom tempo sem me interessar por uma capa sequer, muito ocupada com outros assuntos. Tolinha eu, não é mesmo? Coloquei para dormir meu leitor interior, ele se tornou um velho rabugento, preguiçoso e exigente, nenhum livro lhe impressionava. Tempos tão tristes...Mas é aí que entra em cena o “Uma Guerra Entre Luz e Sombras”! (Confira aqui a resenha completa) 


Relutante e após grande insistência de Dany Fernandez, comecei a leitura de um dos livros de minha amada Eddie Van Feu. Serviu como uma injeção de juventude ao meu velhote adormecido, que mal se restaurou e já estava fazendo flexões com uma mão só, no teto!

Foi uma explosão de informações, incógnitas, mistérios e desespero, seguido de esperança, determinação e abstinência novamente.  Logo após esse ocorrido, no ano passado, não parei mais de ler. E como se não fosse o suficiente, passei a escrever também!

“Aquele Livro” não só despertará o seu leitor interior, mas o manterá em busca de novos desafios, sempre se exercitando. O livro aparecerá várias e várias vezes. Teimoso e determinado, não deixará o samba morrer a literatura se esvair de seu córtex, escorrer de suas veias ou evaporar de seu coração sem lutar.

Então, quando alguém lhe oferecer um livro, faça uma forcinha e leia. Não vai se arrepender. Dê a ele uma oportunidade de te fazer feliz. Quem sabe quais surpresas isso não poderá lhe trazer?

Logo após eu ter terminado “Uma Guerra Entre Luz e Sombras” voltei para a Dany implorando uma nova dose e ela me veio com um que continha romance. Minha cara foi mais feia do que aquelas que as crianças fazem ao oferecermos brócolis (o que não é o meu caso, pois eu amo!). De novo, erroneamente, me recusei a ler. Pacientemente a Dany insistiu e eu aceitei.  Me impressionei e agora, amo romances com fantasia! Mas nada muito meloso ainda... Haha’


Abra sua mente, saia da sua zona de conforto literária. Nunca se sabe o que te espera ao virar a esquina. Ouse sem medo, com certeza não será perda de tempo.

E esta foi mais uma matéria (atrasada), porém quentinha, para vocês Leitores Baratais! <3

Espero que tenham gostado! Sugestões, experiências ou comentários? Escreva-nos logo abaixo! Até a próxima, galerinha! 



Postar um comentário