segunda-feira, 14 de março de 2016

Os Cuidados que Um Busreader Deve Ter!

Boa tarde, galerinha!



Semana passada eu escrevi uma matéria meio cômica sobre as situações que um Busreader passa em suas aventuras. Mas agora eu vou falar de coisa séria! Poucas pessoas se atentam a maneira da qual lê seu precioso livro no ônibus e isso, minhas crianças, pode trazer sérios problemas a saúde e causar até acidentes!
E essa não é uma matéria baseada numa estatística distante, me baseei em situações reais que eu mesma passei e ouvi relatos de pessoas próximas que se identificaram com o ocorrido. Até a última matéria escrita eu não fazia idéia desse fato, é algo útil, informativo e importante de ser levado adiante.

Bem...sem mais redundâncias, vamos direto ao ponto! E não, não estou falando daquele mito bobinho que ler em ônibus descola a retina! Haha’

Você, Busreader , por um acaso você já sentiu tontura, vertigem ou um pouco de enjôo sem motivo aparente após uma agradável e relaxante leitura? Pois bem, a leitura pode ter sido gratificante para sua imaginação, mas para seu cérebro pode ter sido mais ou menos assim:



O motivo do qual seu cérebro estar quase querendo sair pelo seu nariz é que, a ação de ler em um ônibus leva duas informações conflitantes ao sistema nervoso de seus miolos. Em uma visão central, quando está com seus olhos diretamente concentrados no texto à sua frente, você envia a informação que está parado, lendo.  



Porém a visão periférica capta a informação de que está em movimento, mandando os respectivos sinais. "Isso gera uma confusão entre o cérebro e a visão que pode causar um mal-estar", explica Paulo Mello Filho, membro do Conselho Brasileiro de Oftalmologia.  Mas isso não tem qualquer relação com o descolamento da retina.
Os especialistas aconselham apenas fechar a cortininha dos ônibus, porém eu acho que eles não usam o transporte público, pois vocês sabem muito bem que não há cortininha nenhuma para ser fechada e, mesmo que tivesse, como conseguiríamos ler com a falta da luz natural? Pois é Srs. Especialistas, o transporte público não tem luzinhas também. Haha’ 
É realmente uma situação difícil de ser evitada, mas é bom saber o porquê que isso acontece. Não é nada grave, mas é bem desconfortável, digo por experiência própria. Geralmente quem usa óculos com armações mais “fechadas” nas laterais, não costuma ter esse problema, pois a própria armação impossibilita de ter uma visão periférica completa e concreta, fazendo com que o cérebro interprete somente a visão central.



É uma informação útil e que merece ser levada adiante, não é pessoal? Eu mesma já fiquei igual barata tonta quando me levantei do meu assento, mas logo passa quando desço do busão e ando alguns metros. Agora que já sabe, que tal compartilhar com os colegas?

E por hoje é só galerinha! Até a próxima! 

Postar um comentário