sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Dica de Leitura: Poker com o diabo

O diabo estava todo maroto e entediado no inferno quando resolve se divertir um pouco. Escolhe 5 almas perdidas da sua coleção e os convida para uma partida de poker. O vencedor ganha o direito de ir para o paraíso.

São cinco rodadas, uma para cada convidado, cuja história vai sendo apresentada durante o jogo. Um capítulo para cada jogador e mais um “plus” de redenção no final.

Os personagens apresentados são o que podemos chamar de “arquétipos” sociais: Uma mulher interesseira, uma senhora respeitosa que guarda um segredo, um policial, um mafioso e um religioso. A e tem mais uma pessoinha. O diabo faz o papel de carrasco e usa a máscara da falsa moralidade para condenar os jogadores.


O livro é bem curtinho, uma noveleta que dá para ser lida em um dia. A capa é chamativa e a diagramação ficou muito charmosa. Para quem não manja nada de poker (como eu, por exemplo) uma breve explicação é dada no inicio do livro, o que ajuda muito a não ficar boiando com as viradas dramáticas das cartas na mesa diabólica.

Poker com o Diabo é o livro de estréia do jovem escritor Italo Guimarães e traz a releitura do Auto da Barca do Inferno. E como toda releitura, apresenta pontos de destoância que tornam o livro um trabalho independente da obra original. Nesse caso, o Auto da barca é tragicômico e o Poker tem uma pegada mais dramática. O ponto mais interessante de se fazer um paralelo entre as duas obras é que pelo menos uns 500 anos separam seus criadores, mas a humanidade continua escrava dos mesmos erros.


Se quiser conferir, basta entrar em contato com o escritor aqui e garantir seu exemplar autografado. ;)
Postar um comentário