terça-feira, 5 de agosto de 2014

Diário de um Bienalista parte 3

Depois de um tempão, cá estou, com uma dose cavalar de vergonha na face, postando a parte 3 (e última) do Diário de Um Bienalista da bienal RJ -2013. Pelo menos foi antes de começar a bienal aqui de SP né? hahaha

- Os Estandes Intransitáveis –


Deveria ter se chamado pavilhão vermelho... ¬¬
Deu vontade de morrer... sempre dá.

Às vezes sinto vontade de cometer uma contravenção. Um furto, um roubo, sério. E todas essas vezes ocorreram dentro de uma Bienal do Livro. Afinal, meu eu desonesto precisa vir a tona de vez em quando. Ainda mais quando entro em estandes super lotados  e irritantes como a Saraiva, por exemplo. As editoras mais “pops” ficaram mais concentradas no pavilhão azul, que por sinal foi o mais insuportável de transitar. Que inferno.


Desisti até de fotografar o famoso trono do Game of Thrones. Ainda não li nenhum livro da série mesmo, então vamos evitar a hipocrisia enquanto podemos. ;)


- O Encontro com Escritores-


Desde a adolescência adquiri o hábito de fazer o possível para conhecer os autores dos livros que gosto. Para minha sorte, consegui conhecer alguns graças a essa coisa que nos une: A Internet.
O mais legal de passear pelos estandes da bienal, é ver se tem escritores dando sopa por eles! E aí a gente conversa um pouco, tira uma foto e as vezes até ganha um autógrafo! Nessa bienal conheci a Georgete Silen e o Walter Tierno, umas graças de pessoas! Fiquei tão encantada com os autógrafos customizados do Tierno, que os interpretei como uma recompensa pela aventura desse final de semana. Não consegui encontrar todo mundo que tinha na minha lista, mas valeu muito a pena!

O escritor Kizzy deu um pulinho no estande da Giz para dar um alô!

Giulia Moon, Georgete Silen e Walter Tierno, escritores super fofos
 agraciando novos leitores com suas obras!

Uma juntinhos! Não resisti... hehehe
 (tá borrada, mas tá valendo!)

Falando de Kaori.. e por falar em Kaori,
 uma resenha dela está no forno!

Com Marcelo Paschoalin lá no estande da Literata ;)

Renato Rodrigues autografando Dragões de Titânia 3! *o*

Eddie Van Feu com o ilustríssimo Uma Guerra de Luz e Sombras!

Adoro fotografar pessoas fotografando... Dá um efeito legal, né?

Essa foto faz parte de um missão especial
executada especialmente durante essa bienal!

Pode parece estranho mas o meu canto favorito da bienal do Rio foi o jardim...

- Curiosidades, mas também poderiam se chamar Observações² -

Às vezes, algumas coisas nos surpreendem

Estamos rumando para o fim da tarde de um dia bem aventurado até agora.
E uma coisa que me marcou muito durante o dia foram (acredite se quiser) minhas idas ao banheiro:  3 pavilhões,  milhares de pessoas e banheiros limpos. Limpos sim contra todas as expectativas. Passaram o dia sem nem mesmo feder! LIMPO! Fiquei besta. Mas achei que ia pegar mal tirar foto do banheiro, né? O pessoal da limpeza se incomodou só de me ver com a câmera pendurada... hihihi

Também fiquei besta de ter dormido na grama e perdido a hora para pegar a senha da palestra do Eduardo Spohr. Chateadíssima. De verdade. A outra verdade é que andei de uma ponta a outra dos três pavilhões, viajei a noite e estou exausta.

Quando estava dando uma última volta e andando feito uma tartaruga, carregando quilos e mais quilos de livros nas costas e nos braços, lá para umas 19:00, me deparei com uma galerinha fazendo um pequeno manifesto durante o evento. Elas berravam mais ou menos assim: " Au Au Au, leia livro nacional!" Achei super bacana e surpreendente (e inesperado)!


Minha cam não é das melhores, mas dá pra ver o povo!

Todo mundo com seus panfletos improvisados!
Se você está se perguntando se eu entrei na roda, a resposta é não. Estava exausta, lembra? Tinha sacola de livros nos dois braços. TODOS DE AUTORES NACIONAIS. Acho que essa é a melhor manifestação em apoio aos autores nacionais: Ler seus livros, comprar seu livros, divulgá-los! Mesmo assim não tiro o mérito da galera, adorei!



Pois é, a Bienal do livro do Rio foi muito bacana, cheia de surpresas e de escritores! E também me trouxe importantes aprendizados: usar uma mala de rodinha para trazer os livros de volta para casa, sempre, SEMPRE levar biscoito ou algo comestível na mala/mochila. Faça um roteiro antes do que mais quer ver, faça isso primeiro e depois perambule a vontade (se conseguir) hahaha!

E agora em agosto, temos a Bienal do Livro de SP... e é claro que estarei lá novamente, né? Quem sabe vira post também? Até mais barateiros!






Postar um comentário