sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Resenha – A Batalha do Apocalipse


Autor: Eduardo Spohor
Gênero: Fim do mundo /Ficção brasileira
Páginas: 586
Editora: Verus Editora


Demorei muito para começar a ler esse livro, pois sempre colocava outros na frente, mesmo com essa capa azul e super dramática me chamando. A verdade é que eu não curtia muito livros ou histórias sobre anjos. Bem, não curtia até LER A Batalha Do Apocalipse. É uma leitura da qual não me arrependo nem um pouquinho assim, e sempre indico quando possível, pois o trabalho nele é simplesmente incrível!


Nesse livro somos apresentados ao enigmático Ablon, um anjo que foi expulso do paraíso e condenado a passar o resto da sua existência entre nós, reles mortais ignorantes e manipuláveis. Milhares de anos se passam e acompanhamos as ações atuais do anjão em questão, intercalado com flashbacks do passado, por onde passeamos por diversas fases da história da humanidade, nos mais diversos cantos do planeta. Os pedaços que mais gostei incluem a Torre de Babel (onde Ablon conhece a Shamira), Roma e Nazaré. Isso mesmo, ele foi fazer uma visitinha à Jesus. Ah, também tem uma passagem no mundo das fadas, que passa mais rápido que uma brisa, mas não deixa de ter seu encanto.

Uma das coisas que mais gostei no livro é a personagem Shamira, uma mortal que prolonga sua vida através da magia e pode ser tão “imortal” quanto desejar. Como é uma bruxa super-poderosa-competente-gata-e-sensual sempre consegue tirar Ablon das enrascadas em que se enfia, por sua personalidade esquentada e mania de resolver tudo com os punhos. Sério, um dia ele resolve descer ao inferno para buscar um amigo que caiu nas garras de Lúcifer, no melhor estilo “querubim de ego super concentrado”. Imagine a situação. Ou melhor, leia o livro que fica mais interessante!
Ao mesmo tempo em que viajamos pelo mundo, temos informações sobre as dimensões angélicas e suas hierarquias, conhecemos o inferno e sua organização demoníaca.
O final é incrível, fiquei surpresa com o rumo que as coisas tomaram e por um tempo deu um nó na minha cabeça...

Uma leitura simplesmente formidável, um trabalho de pesquisa impecável e paisagens estonteantes (não é todo dia que passeamos pela idade média e entramos num círculo de fadas). As cenas de luta são dinâmicas e titânicas, com direito a super golpes celestiais com nomes próprios.

É melhor ir parando por aqui, antes que eu continue falando e tomando seu tempo de correr atrás desse livro e devorá-lo.

Até a próxima folks!   



Postar um comentário