terça-feira, 1 de setembro de 2015

Dicas de Leitura: Feitiço da Vila | Magias & Barbaridades


Optei por fazer um post duplo, já que além de serem dois quadrinhos da mesma editora, Os li no mesmo dia e as sensações ficaram assim, misturadas!

Feitiço da Vila - A poesia de Noel Rosa em Quadrinhos

Estava eu, passeando curiosa entre os estandes da última Comix (falei do evento aqui) quando me deparei com o cantinho da Marsupial Editora! Josy e eu chegamos de mansinho e insurnamos um pouco a vida do editor Lucio Luiz. Pedimos para ele nos apresentar alguns títulos do estande, recheado de publicações nacionais.

E foi assim que conheci “Feitiço da Vila”, da série Som e Traço da Jupati books. O objetivo é convidar artistas a criarem histórias em quadrinhos inspiradas nas canções compostas por ícones da música popular brasileira. Para ser sincera, não manjo muito de MPB clássica, e foi exatamente por isso que resolvi apostar minhas fichas e conhecer algo novo!

Em Feitiço da Vila, temos dez quadrinistas brasileiros formando duplas com roteiristas, resultando em doze contos em quadrinhos inéditos, inspirados nas canções de Noel Rosa.

Cada conto-quadrinho-canção possui seu traço único e sua própria interpretação de letra. Os meus favoritos são “Onde está a Honestidade” com roteiro de Flavio Soares e arte de Doug Lira e “ Meu Barracão” com roteiro de Estevão Ribeiro e arte de Mario Cau.

Claro, tem os traços inconfundíveis e minimalistas dos irmãos Cafaggi, conhecidos pela Grafic Novel
“Laços”; o roteiro insólito de Lucio Luiz em “Seja Breve” e a loucura do roubo de um cadáver na Versão de “Fita Amarela” com roteiro de Ana Recalde e arte de Doug Lira.

O barato dessa leitura foi ver como cada letra virou uma história, ganhou vida e foi interpretada por traços e roteiros. Sem contar o fato de eu ter procurado as músicas, os sambas originais para ler novamente cada história.

Foi uma deliciosa aventura e confirmou outra vez a teoria de que, esticar a cabeça além das paredes de nossas caixinhas confortáveis e limitantes pode ser muito recompensador.

Sobre Magias & Barbaridades – O Tomo de Edmund


Ainda lá na Marsupial, outro titulo me chamou atenção: A capa trazia um mago e um guerreiro lutando contra caveiras animadas! Tenho essa quedinha bizarra por fantasia medieval. E se tiver humor ainda melhor!

Magias e Barbaridades - o tomo de Edmund' apresenta a primeira coletânea de uma das mais antigas webtiras brasileiras. Remmil, um mago arrogante e incompetente, e Oc, um bárbaro fã de Shakespeare, partem em busca de um dos mais poderosos artefatos do universo nesta divertida sátira das histórias de Espada e Feitiçaria. Saiba Mais!

Sabe quando você quer algo para aliviar sua mente da loucura diária e ainda garantir umas boas risadas? Pois bem, foi isso que tive ao conhecer Remil e Oc, mago e guerreiro bárbaro respectivamente.

Remil se acha um gênio, quando não passa de um parvo e Oc recita Shakespeare durante as batalhas.  Esses personagens formam uma dupla improvável e partem no caminho de aventuras bizarras em busca do tal poderosíssimo “Tomo de Edmund”. 

Folheando o livro, descobri que Magias e Barbaridades é uma série webcomics de Fabio Cicconel. O Tomo de Edmund que eu trouxe para casa é a primeira coletânea dessas tiras, logo imagino que haverão novos números!


Até a próxima folks!



Postar um comentário