quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Encontro com um Kindle Parte 3 (e última)



E chegamos ao capítulo final da minha adaptação com o Kindle. Nesses quase dois meses de uso assíduo eu só tive que recarregar a bateria 3 vezes. Apenas isso. Detalhe: Eu nunca desligo o aparelho. Ele fica assim, em stand by.

O recurso de notas é uma das coisas que mais tenho amado nesse dispositivo: posso selecionar uma frase ou uma palavra e anotar todas as ideias e impressões que tive durante a leitura. E no final dá para acessar todas as notas feitas. Isso ajuda MUITO na hora de fazer as resenhas. Deixa tudo mais rápido e dinâmico e não tenho corro o risco de perder as anotações feitas nos post it que uso nos livros físicos. :P


Semana passada descobri que dá para escolher entre oito tipos de fonte (tipo de letra) para leitura, além de ser possível ajustar espaçamento e margens, dá para escolher ler em formato retrato ou paisagem. Incrível!

Bom, não dá pra ler PDF no Trabuquinho, mas existem programas que convertem PDF para MOBI, formato oficial do Kindle. Outros formatos simplesmente bugam, devoram a memória do aparelho e me fizeram pensar que tinha dado fim no troço novinho.  Foi uma experiência muito, muito tensa.

Nessas aventuras rumo ao desconhecido Kindle, contei com a ajuda especial de Grazi Evangelista do [im]publicáveis, que além de me dar dicas e mandar vídeos de orientação (pra você ter idéia de como eu tava perdida nessa história) também me apresentou o site LeLivros, que disponibiliza centenas de títulos gratuitamente e foi onde adquiri uma leitura recente: “Entrevista com Vampiro” de Anne Rice. Não, eu nunca tinha lido nada da primeira dama vampírica – Riso amarelo – .

Não posso dizer que estou perto do final dessa jornada, muito menos me atrevo a dizer que estou apenas no começo. Só sei que depois de constatar as facilidades de um e-reader em contrapartida da leitura de livros físicos, minha garantia é: continuo amando os livros cheirosos, com capas incríveis. Livros  físicos sempre terão minha predileção. Mas os virtuais também já garantiram espacinho aqui na minha mochila e na minha cabeça.

Afinal, ler é o maior barato, seja com aquela edição maravilhosa cheia de chiquetudes seja no e-book. O que vale é manter a mente alimentada! XD


Até a próxima folks! 
Postar um comentário