quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

A caçadora - Sussurro das Sombras

Autor: Vivianne Fair
Gênero: Ficção, fantasia, romance
Páginas: 256
Editora: 21

Sussurro das sombras é o segundo livro da trilogia A Caçadora, de Vivianne Fair. Uma escritora nacional cheia histórias para contar!

No inicio do livro somos (re) apresentados à Jessica, uma caçadora de vampiros, de 29 anos, com aparência de 18 e que está infiltrada e devidamente disfarçada numa universidade em Pensilvânia, a fim de caçar um vampiro misterioso chamado Eric. No entanto, quando ela chega lá, encontra outro vampiro, lindo de morrer viver, chamado Zack, por quem se apaixona. Detalhe importante: Tudo isso é narrado pela própria Jéssica, ou seja, um livro em primeira pessoa. Uma pessoa muito maluca, diga-se de passagem.

Devo fazer um adendo no que eu disse no parágrafo anterior: Jéssica não tem só a aparência de uma garota de 16, como tem uma cabeça de adolescente, e é exatamente por isso que ela se mete em confusão atrás de confusão.


Dentro da lógica do universo de A Caçadora, os caça-vampiros são uma linhagem com poderes especiais que vão desde “sentir” a presença de um vampiro até tele transporte, gritos hipersônicos e derretimento de metal. Mas Jéssica é uma novata no ramo e além de estar descobrindo seus poderes — e não saber controlar os poucos que conhece — se acha uma tremenda desastrada, sem um pingo de talento para exercer a mesma atividade que seus pais realizaram com muito orgulho, durante anos a fio.

As trapalhadas de Jessica tomam conta da leitura, deixando tudo muito divertido. Não posso dizer que o livro seja surpreendente, mas é engraçado pra caramba e a protagonista é sim cativante.

Algumas das cenas que mais me arrancaram risadas foi quando os alunos da universidade se uniram para arrancar uma arma peculiar das mãos de um caça-vampiros furioso, para defender Zack. E outra... eu choro de rir até agora. Ainda bem que não pode me ver escrevendo essa resenha. Mas vamos lá, a outra cena hilária é quando Jessica se enfia em um hospital para roubar seu próprio sangue. É isso mesmo, eu escrevi direito e você não leu errado: Jessica se enfia em um hospital para roubar uma bolsa de sangue dela mesma. Hahahaha!

Uma das coisas mais divertidas do livro é que todos os clichês são hiperbólicos: A caçadora sem talento desastrada e coração mole, o vampiro misterioso e indeciso, o caçador obstinado e obsessivo, a turma idiota da faculdade com direito à patricinhas e líderes de torcida que se acham. A e também tem um grupo de “otakus” altamente engraçados, que garantem doses extras de clichês absurdos! E no final também temos Eric. Ele não é vampiro, nem anjo, nem humano. Ele deveria ser um espírito puro! Mas ele é... bem, o que ele você terá de descobrir ao ler o livro!

Leitura megarecomendadíssima para quem está a fim de ler uma história de vampiros — ou melhor, de caça-vampiros — bem humorada e fácil de levar.

Se não me engano, A Caçadora é uma trilogia e o livro dessa resenha é o segundo volume. No entanto, não me senti perdida com as referências ao livro anterior, apenas curiosa!


Até a próxima Folks!
Postar um comentário