sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

O Despertar do Príncipe

Autor: Collen Houck
Gênero: Ficção, Aventura, Romance.
Páginas: 384
Editora: Arqueiro

Liliana Young é uma jovem que acaba de completar 18 anos, indecisa entre escolher para qual faculdade deve ir. Também se preocupa com seus pais controladores, que querem que ela seja uma moça exemplar. Tudo ia relativamente "bem" na pacata vida de Liliana até que em uma de suas visitas ao Museu, uma múmia egípcia sai do Sarcófago e se liga a ela. 
Este é o inicio do novo livro de Collen Houck, lançamento da Editora Arqueiro que já publicou da autora a saga A Maldição do Tigre.
Embora Liliana reprima seu lado aventureiro e sarcástico de seus pais, ele ainda existe e somos apresentados a seus relatos durante a trama. Ao conhecer a múmia: Amon, você leitor deve ter se lembrado dos filmes que um ser decrépito e horrível começa a "sonambular" do caixão. 

Só que não é isto que acontece. 

Amon aparece já regenerado (Sim, regenerado. Novinho em folha como astro de Hollywood) e parecendo um modelo excêntrico com roupas egípcias. Liliana tenta fugir achando que ele é maluco e saiu de um hospício qualquer. Ela passa muitoooo tempo pensando isto, até cair a ficha de que tudo que ele diz é real.

Amon, é um dos três príncipes do Egito. Seu nascimento foi dedicado ao deus Seth que na ocasião prometeu bênçãos a todos se lhe dedicassem culto. Após 20 anos, no entanto Seth cansou de bancar o cara legal e decidiu pedir uma oferenda definitiva: a vida dos três príncipes a ele dedicados.

As famílias se reuniram e pediram ao povo que decidisse: Se deviam ou não sacrificar os filhos em troca de prosperidade nos três reinos. O povo que amava muito os rapazes decidiram pelo não sacrificio.

Infelizmente, um dos sacerdotes de Seth estava presente e deu cabo da vida dos três príncipes neste exato momento.

Em luto, as famílias reais e o povo voltaram a prestar culto e implorar a seus antigos Deuses que os ajudasse. E eles ouviram.

Surge então o Deus Anúbis e este dá uma nova chance aos três jovens, no entanto uma vez mortos eles não poderiam ser ressuscitados. 

No caso, eles então serviriam aos Deuses na luta contra Seth: A cada 1000 anos, os três príncipes despertam recuperando seus antigos corpos para fazer o ritual que baniria Seth e o caos do mundo por mais 1000 anos.
E foi assim que Amon, uma múmia despertou sem querer em Nova York. Porque "alguém" o escavou e colocou no museu como uma relíquia.

Agora Liliana é a única que pode ajudar Amon em sua jornada para retornar ao Egito, recuperar seus poderes plenos, encontrar seus irmãos e fazer o ritual que rechaçará Seth do mundo mais uma vez.

O livro tem a leitura fluída e as cenas de ação são bem ambientadas. Podemos sentir a tensão e a correria da trama. Infelizmente a mocinha Liliana, não me cativou muito. Seu relato inicial é muito superficial, não chegamos a conhecer ou nos sensibilizar com sua situação. Os pais tão mencionados no livro, são só isto: mencionados. Nenhuma cena relevante na trama ocorre com eles. Ao conhecer Amon, ela passa a externar seus pensamentos e a personagem ganha forma mais definida.

Já Amon, é o cara perfeito clichê dos romances atuais: Lindo de morrer (já tá morto mesmo), carinhoso, atencioso, educado, alegre.... blá blá blá. E claro se apaixona por ela

Embora o livro seja uma leitura alegre e divertida, ele tem um começo morno antes de engrenar nas cenas de ação. Achei tudo muito "fácil" para Amon sua adaptação a era atual. Se a autora tivesse explorado a estranheza dele ao ver geladeiras e carros seria mais cômico e irreverente. 

Quem gosta de Egito, romances, sagas e da outra série da autora, vai adorar. Quem não curte, pode apostar nele como um passatempo das suas leituras habituais.     
Postar um comentário