sexta-feira, 25 de março de 2016

Filme: Trumbo

Baseado em fatos reais, o filme é inspirado na vida de Dalton Trumbo (Bryan Cranston - Breaking Bad). Roteirista de Hollywood, após o fim da Segunda Guerra Mundial tem se inicio a Guerra Fria, o governo começa a investigar uma possível ameaça do comunismo. Aqueles que tinham ligação, simpatia ou se recusavam a responder se era ou já foi um membro do partido comunista entrava numa lista negra.

A lista negra era composta do nome de todas as pessoas que seriam comunistas, ela era divulgada para que estas pessoas não conseguissem ter empregos ou qualquer benefício no país. Sendo elas também hostilizadas nas ruas e até atacadas por americanos radicais nacionalistas.

Dalton era parte do grupo Hollywood Ten, composto por profissionais cinematógraficos. Ele e outros membros do grupo foram acusados de serem partidários do comunismo e fizeram parte da lista negra.

Trumbo fica impossibilitado de trabalhar, poís seu nome não pode constar nos créditos. O comitê alega que ao escrever roteiros, seriam inseridos informações subversivas neles.
Num primeiro momento Trumbo busca enfrentar o comitê e demonstrar que o fato dele ser comunista não o torna subversivo ou criminoso, porém sem sucesso. A falta de dinheiro começa a afetar diretamente a vida de sua família,  Ele então busca uma alternativa de trabalho: Passa a usar pseudônimos.

Trumbo trabalhando em sua banheira.
Criando diversas identidades, Trumbo passa a elaborar diversos roteiros para os estúdios e receber quantias pequenas pelo seu trabalho. 

Durante este período alguns de seus roteiros fazem grande sucesso nas salas de cinema. A Princesa e o Plebeu (1953), Arenas Sangrentas (1956) e Spartacus (1960).

Durante o período da vida de Trumbo abordado pelo filme, vemos sua luta contra a lista, sua prisão e posterior ascensão ao ser indicado e ganhar duas estatuetas do Oscar por melhor roteiro.

Trumbo tem um personalidade difícil, no inicio vemos ele como um homem equilibrado e dedicado aos familiares, amigos e aos ideais. Conforme a crise chega ele sofre um revês, ficando obcecado por seu trabalho e egocêntrico. Em alguns momentos nos perguntamos se a luta de Trumbo para voltar a trabalhar com seu próprio nome reconhecido é uma forma de ajudar a todos que estão na lista negra  ou se é apenas a busca de seu reconhecimento na carreia de sua vida. 

Gostei especialmente do filme, Bryan consegue ser inteligente e sagaz na representação do roteirista e o filme é um retrato deste período da história de Hollywood. A todos que gostam de cinema, filmes biográficos ou apenas um bom filme, podem apostar em Trumbo. 



Postar um comentário