terça-feira, 21 de março de 2017

Um chapéu cheio de Céu

Autor: Terry Pratchett
Gênero: Fantasia/ aventura
Páginas: 336

Editora: Bertrand Brasil

Tifanny Dolorida é uma garota de onze anos do condado de Giz, um lugar conhecido pelas suas colinas de pastoreio. Mas ela não é uma criança qualquer. Ela é uma bruxa, nascida bruxa, que aos nove anos expulsou a rainha das fadas de suas colinas. Mas em Um Chapéu Cheio de Céu, Tifanny sai de casa para estudar bruxaria com Srta. Plana, a muitas e muitas milhas de casa.

Tifany ignora que está correndo perigo. Uma entidade ancestral quer toma-la para si e se esgueira atrás de uma oportunidade de apanhá-la! Em contrapartida, a garota com a ajuda dos seus fiéis amigos e escudeiros Nac Mac feegles, uma espécie de fadas que foram expulsas do reino das fadas e fizeram morada nas colinas de Giz.


Eles tem pele azul, cabelos vermelhos, falam muito palavrão, adoram roubar, beber e brigar, mas sempre se pode contar com sua ajuda. Bem, com uma apresentação dessas é certo que a ajuda deles não é lá grande coisa. Mas quando se está sozinho, é muito importante saber que temos com quem contar. Mesmo que esse alguém meça apenas 30 centímetros de altura e tenha a péssima mania de distorcer tudo o que ouve. Sim, eu acabei de lhe apresentar o Nac Mac Feegle “Rob Qualquerum”. E não se engane com seu tamanho ou suas trapalhadas, é graças a ele que Tifany consegue passar inteira por um dos maiores desafios de sua vida.

Eu nunca tinha lido um livro do Terry, e me vi totalmente apaixonada por cada linha desse livro. A narrativa em terceira pessoa é fluída e você passeia pela mente de todos os personagens, mas sem nunca perder a Tifany de vista.

Esse livro me surpreendeu pela sua simplicidade. Eu andava meio chateada com fantasia. Não sei se chateada seria o termo correto. Entediada talvez descrevesse melhor a minha apatia atual por esse gênero. E ler esse livro foi praticamente um resgate, aquela coisinha que faltava pra eu lembrar que fantasia é sim meu gênero literário favorito!

Outra personagem extremamente marcante de Um chapéu cheio de céu é Madame Cera do Tempo. Uma das bruxas mais antigas e incríveis do mundo de Tifany que você respeita. Aliás, as bruxas desse mundo usam chapéu pontudo, vestidos pretos e voam em vassouras. Quer dizer, quase todas. 
Algumas vestem vestidos verdes e morrem de enjôo de sair voando por aí.

História, leve, divertida, cativante e cheia de vida, como todo livro de fantasia deveria ser. Ou pelo menos é isso que espero de cada livro que me proponho a ler.

Sem dúvida, esse é um dos melhores livros que li esse ano, e olha que ainda estamos em março! Falo sério. Depois de tudo isso, é óbvio que esse livro é uma leitura mega recomendadíssima, certo?

Até a próxima folks!
Postar um comentário