quarta-feira, 4 de abril de 2018

Quadrinhos da minha estante #10


Autor: Jill Thompson
Quadrinhos
228 páginas
Editora Panini Books
Vertigo
A Festa de Delirium - Uma aventura dos pequenos Perpétuos

Rá! Esse foi um um quadrinho que comprei pela capa. Afinal, eram os Perpétuos de Neil Gaiman, mas na versão criança. Engraçado imaginar que até mesmo os perpétuos um dia foram pequenos... e poxa, era a Delirium! Uma das minhas personagens favoritas. Ela tem o cabelo colorido, a cabeça meio raspada...

Enfim, fiquei surpresa assim que virei a primeira página: Não era um quadrinho. A festa da Delirium é um livro ilustrado. Maravilhosamente ilustrado. Lindo de viver.  Mas como na ficha catalográfica, essa obra consta como "Histórias em Quadrinhos", trouxe essa dica aqui para os Quadrinhos da minha estante.

Vamos à história: Delirium criança, conversa todos os dias com seus irmãos e irmãs. Cada perpétuo tem seu próprio universo, mas eles dão um jeito de se comunicar. Todos os dias.




















E de tanto conversarem, Delirium percebe que Desespero nunca sorri. Nunca acha nada engraçado. Está sempre emburrada, fechada em seu próprio mundo. Caladona.

E é claro que Delirium decide que está na hora de fazer sua irmã sorrir, afinal, o que a gente "mais gosta na vida é fazer as pessoas que amamos sorrirem! "

Então a pequena Delirium reúne todos os irmãos e  organiza uma grande festa para fazer Desespero sorrir. Bom, a gente sabe que é uma festa da Delirium. E que as coisas não só podem, como realmente vão sair do planejado.

As ilustrações são as coisas mais fofas que já vi (Sim, eu tenho um fraco abismal por coisas fofas), enchem os olhos e contam a parte da história que o texto não diz. Como todo livro ilustrado deveria ser. A versão criança dos Perpétuos ficou uma gracinha e consegui me apaixonar ainda mais pela Delirium.

Essa aqui ao lado, entrando toda dramática é a Desespero. Simpática ela, não? O mais engraçado é concluir que nem Morte, nem Sonho, nem Desejo, nem destruição, Destino ou Delirium, podem dar um jeito na irmã... hihihi


Nem preciso dizer que a pegada da leitura é infantil e que se você é um fã de Sandman do tipo ortodoxo, talvez não curta.  Mas se você é fã de coisas fofinhas como eu, vai sem medo!

Leitura super recomendada para quem adora ilustrações, boas histórias e edições super charmosas em couché e capa dura! Se pudesse me ver enquanto escrevo esse post, você veria coraçõezinhos e unicórnios saindo dos meus olhos! 

Até a próxima, folks!
Postar um comentário