sábado, 23 de junho de 2018

Dica de série: Orphan Black


Dica de uma super série que está completa na Netflix e dá para maratonar tranquilamente: Orphan Black.

 Sarah Manning (Tatiana Maslany) é uma órfã com uma vida complicada que não se dá bem com a mãe adotiva, usa drogas, tem um namorado tranqueira e uma filha que ela não sabe cuidar direito.

Sua vida que já está uma porcaria se eleva para o nível bizarra quando um dia vê no metrô uma mulher idêntica a ela. Não parecida, igual a ela.


Para piorar a moça se joga nos trilhos cometendo suicídio, deixando apenas seus sapatos e uma bolsa para trás.

Sarah ainda atônita, pega a bolsa e parte dali, depois averiguando os pertences da moça ela descobre que é uma policial e que tem um bom dinheiro no banco, ela então decide se passar pela falecida e pegar seu bens mas acaba envolvida na investigação em que ela estava sobre uma organização que persegue e mata mulheres. Não qualquer mulher, apenas as que são parte do "Projeto Leda".

Esse projeto fertilizou em diversas partes do mundo mulheres por inseminação artificial, mas no lugar de seus óvulos foram trocados por clones do mesmo espécime patenteado. As Ledas.
Nisso Sarah descobre que ela também é um clone e existem muitas outras por ai e que agora correm perigo.

Cada vez mais enredada em problemas, a única forma de Sarah ter segurança para sua filha e uma vida melhor é descobrir toda a verdade.

A série é intrigante, cheia de reviravoltas e surpresas. Meu personagem favorito é Helena, uma ucrâniana bem peculiar.

Tatiana Maslany dá um show de interpretação em mais de um papel, e recomendo que vejam a série em áudio original para captar as sutilezas da voz que ela implementa a cada personagem recebendo diversos prêmios por sua atuação, incluindo o Emmy de melhor atriz em 2016.

A série possui cinco temporadas, que estiveram no ar de março de 2013 há julho de 2017 e tem começo, meio e fim. Sendo produzido em conjunto pela BBC América e o canal Space.
 
Postar um comentário