quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Mafalda na Praça das Artes

"O Mundo segundo Mafalda"




Se eu fui vestido de branco para combinar com
a exposição? Não. Foi mera coincidência hehehe
Olá novamente, Barateiros! No dia 29/12 compareci à exposição "O Mundo Segundo Mafalda", na Praça das Artes, em São Paulo (SP) - endereço e horário de funcionamento na capa do panfleto abaixo. Gosto muito da Mafalda e sua turma há um bom tempo, e não poderia perder a chance, certo? E seu aniversário de 50 anos é um marco, de fato! Uma personagem tão influente merece de fato algo especial pela data!

Embora pequena, a exposição é bem estruturada e divertida, com muitas tirinhas para todo lado! Cheguei por volta das 9h40 e com bastante calma consegui ver tudo em cerca de 1h30 (digo isto para aqueles que não tem muito tempo para atividades mais longas; é simples e de qualidade!). Logo na entrada já nos deparamos com uma réplica do famoso carro do pai da Mafalda e alguns dos "inventos" que ela e seus amigos criam. Foi divertido observar a reação das pessoas lá dentro: parecia ser possível reconhecer fãs que leram um milhão de vezes as tirinhas e que só de bater o olho já identificavam tudo (eu estou nessa lista, ou pelo menos acredito que sim).



Havia crianças e adultos, e adultos introduzindo as personagens às crianças, o que é muito bom! Embora sejam tirinhas mais voltadas para um público adulto ou com um certo conhecimento sobre política, relações internacionais e temas do gênero, muitas os retratam de maneira mais sutil, enquanto outras já têm um humor mais simples típico de tirinhas como Hägar ou Turma da Mônica; ou seja, muitas tiras retratam crianças sendo crianças, então é fácil todos nos identificarmos com elas. Dentre os personagens todos, tenho certa empatia com o Filipe. Vejo em mim alguns gostos (quadrinhos!!) e características psicológicas dele. E isso é a melhor parte de qualquer personagem ou história de qualquer gênero! Quando você consegue se colocar no lugar deles quer dizer que foram bem construídos, como se fossem reais.

Bom, eu aqui falando um montão e me pergunto: será que quem está lendo conhece a Mafalda e seu criador, o cartunista Quino? Segue um resumão, por precaução:

Joaquín Salvador Lavado Tejón (Guaymallén17 de julho de 1932) é um pensador, historiador gráfico e criador de banda desenhada. Filho de imigrantes espanhóis da Andaluzia, nasceu em 1932 na província de Mendoza na Argentina. Desde cedo é chamado pelos familiares pelo apelido com que é conhecido - Quino - para diferenciá-lo do tio homônimo, desenhista, com quem já aos 3 anos de idade aprende o gosto pela arte. Sua obra mais famosa de é a tira cômica Mafalda, publicada entre os anos 1964 e 1973. Editada em tiras nos jornais, Mafalda questionava todos os problemas políticos, de gênero, e até científicos que afligiam sua alma infantil e, ao mesmo tempo, refletia o conflito que as pessoas da época enfrentavam, sobretudo com a progressiva mudança dos costumes e a já incipiente introdução da tecnologia no cotidiano. (fonte)


E uma tirinha para complementar ;)




Acho que com isso já dá para se familiarizar um pouquinho com o artista e sua obra, e o tom crítico e sagaz da mesma. E para quem se interessar, click aqui para ler um depoimento dele para a Folha de S. Paulo sobre a atualidade de suas tiras ainda hoje, mesmo tantos anos após sua publicação. Gostou? Que tal algumas fotos do que você encontra por lá? Na nossa página no facebook tem muitas outras, não se esqueça de conferir!


Vários dos cenários retratados nas tiras aparecem em paredes,
bem grandes, no espaço todo. É uma boa forma de entrarmos no
mundo da nossa tão querida Mafalda!
Havia muitos desenhos de visitantes por lá. mas não fiz nenhum.
prefiro ir e ver tudo, ler tudo etc, por mais que goste de desenhar.
Não tenho exatamente um motivo. É mais um modus operandi
automático hahaha
Uma das coisas mais interessantes é que muitas peças e cenários
(quartos, apartamentos, praças etc, por exemplo) que aparecem nas
tirinhas  foram recriados como maquetes, mas mantendo o estilo dos
desenhos, as linhas e o que é mais legal: tudo em preto e branco!
A de cima foi a de que mais gostei.
Seguindo o esquema da imagem acima, foi recriado
o apartamento dos vizinhos de Mafalda, incluindo objetos
típicos de casas argentinas da época da publicação das tiras
(e uma televisão com programação em preto e branco).
E nem mesmo faltaram discos dos Beatles, de que a
Mafalda e seus amigos (exceto o Manolito) gostam muito.

A turma, dentro de uma televisão, assistindo ao Pica-Pau,
mencionado algumas vezes nas tiras. Um tanto
metalinguístico, não? Tinha até a música tema do

desenho tocando!
Nesta sala é possível assistir a uma série de tirinhas
que ganharam versão animada (e sem diálogos),
dirigidas por Juan Padrón, Muitos pufes e almofadas
estão espalhados pela sala. É só se sentar e se divertir! Estava

cheia na hora que fui, e acho que consegui assistir a todas.


 Nosso mundo é mostrado de diversas formas nas tirinhas: doente
de cama, com creme embelezador, de cabeça para baixo...
E muitos deles você pode ver por lá!

Nesta seção existem "grandes páginas" com pequenas
biografias dos personagens centrais. Dado o tamanho

delas e o espaço em que se encontram e seu formato
curvo, achei um pouco incômodo para ler algumas, ainda
mais com muita gente por perto, mas isso não desmerece
a ideia, que é muito interessante!

E aqui a Declaração dos Direitos da Criança, ilustrada pelo Quino (estas fotos não se encontram no facebook pois não daria para visualizar direito) - achei que esta seção fica muito escondida em relação ao resto da exposição, e só a vi por acaso (click nas imagens para ampliá-las): 





Há anos comprei o livro "Toda Mafalda - Da Primeira a Última Tira", e foi quando fiquei realmente conhecendo a personagem, e quando passei a apreciar de verdade as tiras. Não canso de ler e reler! E nas páginas finais você encontra a Declaração dos Direitos da Criança ilustrada, como acima, além de um prefácio falando sobre o autor, a publicação, homenagens que recebeu etc. 

Bem, como vocês podem ver é uma exposição bem completa! E só mostrei algumas coisas. Com exceção dos "pontos negativos" que comentei acima, de resto a equipe toda que organizou está de parabéns! Tudo apresentado de maneira simples e divertida para qualquer público. Desenhos e objetos em preto e branco contrastam bem com paredes coloridas espalhadas pelo local e há espaço de sobra para circulação. A sinalização local indicando a direção da praça das artes é boa, e não tive problemas para chegar lá, embora nunca tivesse ido. E para quem se preocupa com valores, é gratuita a entrada! Não há motivos para não ir. A exposição merece o "Selo Barato de Qualidade" hahaha De maneira geral imagino que foi possível passar o clima da exposição para vocês. Fiquem agora com alguns bônus!

Seguem imagens do panfleto que é distribuído. Adorei as cores e o layout!
(1) click nelas para ampliá-las;
(2) leia tudo;
3) se gostar, leia todas as tirinhas da Mafalda!








E é só, pessoal! Gostaram? Se puderem ir, é recomendadíssimo! Mas atenção às datas e horários, hein? Fechei o ano com chave de ouro!

E tenham todos um feliz Ano Novo! Que muita leitura embale o 2015 de vocês. Nos vemos no próximo post!


Postar um comentário