quinta-feira, 15 de agosto de 2019

Desafiando as estrelas

Autor: Claúdia Gray
Gênero: Ficção Cientifica, YA

Páginas: 381
Editora: Fantástica Rocco

Noemi Vidal é uma soldado em uma guerra interplanetária, ela está constantemente pensando em como seu tempo de vida está contado e pode acabar a qualquer momento. Em paralelo a ela conhecemos Abel, um ciborgue/androide que acabou "esquecido" em uma nave no meio do espaço condenado a passar o infinito sozinho, quando o improvável acontece e faz os dois se encontrarem.

Aqui no Barato nos já tivemos resenha de outro livro da Claudia Gray chamado Mil Pedaços de Você, embora ela seja mais conhecida pelos seus romances da Série Star Wars: Estrelas Perdidas e Legado de Sangue.
O livro começa já em meio a uma cena da ação, o que deixa o leitor meio perdido. Sabe quando você troca de canal e cai no meio de uma cena de filme e você não sabe o que aconteceu. Essa é a sensação inicial do livro. Com o tempo a autora tenta explicar o universo ao longo da trama, mas eu fiquei meio confusa sobre coisas como o motivo da guerra interplanetária.

Por conta de um acidente em uma das espaçonaves, Noemi acaba por buscar abrigo na nave que vê a deriva e encontrando Abel. Logo ela repara que ele não é um robô normal, os outros são autômatos que não questionam ou parecem ter entonações de personalidade. Quanto mais tempo passam juntos, a moça vai reparando que o jovem tem traços quase que humanos. 

Claudia Gray
A guerra em que ficamos boiando logo no começo, é por conta de planetas habitáveis. Os humanos destruíram a Terra e foram em busca de colonizar outros mundos. Acabaram por encontra-los em outras galáxias. Para acessar mais rapidamente, construiram os Portões. Buracos de minhoca que permitem viajar galáxias em minutos. O problema é que estes mundos entraram em conflitos entre si e agora existe uma guerra interplanetária pelos recursos dos planetas. Quem luta na guerra pelo lado da Terra, são exércitos de ciborgues. Os humanos do planeta de Noemi chamado Gênesis, são contra o uso de tecnologia como robôs e a cada conflito mais pessoas de seu lado morrem. Enquanto o lado rival apenas substitui por novas máquinas.
Claudia consegue prender a atenção do leitor muito bem em cada reviravolta que surge quando a dupla resolve sair em missão. Ela questiona diversos tabus atuais em seu livro como um paralelo dos imigrantes que buscam empregos ou em como os humanos podem ser egoístas com as pessoas ao seu redor. A lição principal deste livro, eu diria que seja empatia.
Não espere grandes cenas românticas nesse livro, o foco é mais a jornada do que um romance entre ambos. O livro chega ao fim e nos deixa com gosto de querer saber e ver mais desses dois juntos. 
Felizmente é uma trilogia em progresso e em breve os volumes seguintes chegaram por aqui.



Nenhum comentário: