quinta-feira, 24 de setembro de 2020

Anne de cabelos ruivos


 Autor: Lucy Maud Montgomery

Editora: Ciranda Cultural

Gênero: ficção de época, romance

Páginas: 320



Anne de cabelos ruivos, conta a história de Anne, uma garotinha de onze anos, que é adotada por um casal de irmãos solteirões de meia idade, Marilla e Matthew Cuthbert. De início, ela foi adotada por engano, pois os irmãos queriam um menino para ajudar com a fazenda, mas logo se apegaram à menina ruiva e faladeira e acabaram ficando com ela.


Eu costumo dizer que ler romances de época é fazer uma viagem no tempo, conhecer costumes e modas, ver como as pessoas pensavam. E falo disso quando me refiro aos clássicos de época. Anne de cabelos ruivos, cujo título original é Anne de Green Gables, é um desses clássicos, que levam a gente para um passeio em um passado não tão distante no Canadá, um país que eu não não vejo com frequência no cenário das histórias de época.


Anne é uma personagem vivaz, inteligente, estabanada e com uma imaginação extremamente forte. É uma delícia acompanhar seu desenvolvimento, já que o livro aborda o crescimento da garota dos onze aos dezesseis anos, suas peripécias e as mudanças que foram ocorrendo com ela.


Os personagens secundários são tão bem construídos que é possível criar claramente a imagem deles em nossas cabeças. Marilla é austera, sisuda e séria. Não consegue falar sobre os seus sentimentos. Matthew é paciente, tímido e calado. A senhora Lynde, fofoqueira-mor de Avonlea é uma personagem que a gente detesta um pouco no começo, mas depois o ranço vai passando e a gente percebe que ela é ela, e que aquele é o seu jeitinho. Tem ainda as colegas de escola de Anne e sua melhor amiga, Diana, uma garota tímida e educada, que adora as histórias criadas por Anne e compartilha com ela muitas de suas aventuras.


Uma das características que eu mais gostei nos personagens de Lucy, é o fato de não flertarem com o maniqueísmo. Não tem ninguém bonzinho ou malvado, perfeito ou heróico. São apenas eles mesmos, com seus defeitos e qualidades, erros e acertos, igualzinho a gente aqui no mundo real.


O cenário de Avonlea e Green Gables na Ilha do Príncipe Edward é lindo, com suas flores, e estações do ano bem definidas, o mar e os moradores que sabem tudo uns dos outros.


Gostei da maneira simples e profunda que a autora usou para descrever os sentimentos dos personagens e apresentá-los. E como se trata de um romance de época, escrito realmente na época em que se passa a história, eu pesquisei um pouco a biografia da autora e dá para perceber o quanto dela tem no livro, que apesar de ficção, carrega uma boa dose autobiográfica: Anne é orfã, assim como Lucy e a história se passa onde a autora viveu boa parte de sua infância e depois, sua adolescência. 


Por se tratar de um clássico, Anne de Green Gables já ganhou diversas adaptações para tv e cinema, a mais recente delas a série produzida pela CBC “Anne with an E”, disponível na Netflix.


Apesar de Anne de cabelos ruivos ter me encantado, não pretendo ler os outros livros protagonizados pela personagem. Não porque não tenha gostado da narrativa ou da protagonista, mas porque prefiro guardar com carinho a Anne que viveu intensamente sua adolescência com suas aventuras e imaginação.


Leitura super indicada para quem gosta de romances de época, mas também de histórias delicadas com personagens envolventes.


Ah, destaque para o projeto gráfico desse livro, que ficou uma gracinha e me conquistou de primeira, com as folhas de bordo marcando os capítulos e a capa que me lembrou um diário.


Vou ficando por aqui e… até a próxima folks!