terça-feira, 22 de janeiro de 2019

Top 6 livros de 2018


Ano vai, ano vem e o top livros sempre tem! 
Rá-rá -  ótimo jeito de começar o primeiro post do ano: com uma rima cretina! 

Mas agora, falando sério, nossas leituras preferidas do ano anterior sempre estreiam nossos posts janeirescos. Confesso (eu, Dany) que li menos do que gostaria em 2018, mas posso dizer também, sem peso na consciência, que li livros incríveis! 

A seguir, os meus top 3 e os da Josy também! Já é tradição aqui no barato postarmos nossos top livros juntas. Então chega de papo e simbora!

Dany


Escolhi os meus top 3, mas sem essa coisa de primeiro, segundo ou terceiro lugar. Os três livros que seguem (todos já resenhados aqui no blog), são as leituras que mais me surpreenderam e de certa forma, me fizeram mergulhar fundo em suas páginas.

Muito bem, senhoras e senhores! Os meus top 3 livros incríveis de 2018:

Fábulas Ferais é composto por contos que vão desenhando a origem de Shangri-la, Um lugar mágico, onde muitas espécies de povos encantados aprenderam a coexistir, e principalmente, aprenderam a se proteger.

O poder de síntese da narrativa de Ana Cristina rodrigues é uma das coisas que mais intensificam a imersão em Shangri-lá: entregar um mundo inteiro sem se perder em detalhes desinteressantes.

Eu me apaixonei por esse universo com seus personagens, pela escrita de Ana Cristina Rodrigues e pelo projeto gráfico lindo que ele traz. Simplesmente não podia ficar de fora das melhores leituras do ano!




Nihil é um conceito. Uma passagem. Fragmentos de humanos desumanos. Viu só? Esse livro mexe com a cabeça da gente, coisa dessa  névoa tóxica  que se espalhou pelas grandes metrópoles, fazendo  as pessoas se trancarem em suas casas, estocar comida e vedar muito bem as portas e janelas. Quem se arriscasse na névoa poderia perder partes do corpo ou, na melhor das hipóteses, morrer bem rápido.

Destaque para a linguagem desse livro, em que, cada "conto" é quase como um "ato". Uma cena de teatro. Os diálogos são incríveis: inteligentes, intrigantes e persuasivos. Aliás, tem capítulos inteiros só com diálogos. 

Leitura totalmente imersiva e que até hoje, me causa arrepios!



Em O Vitral Encantado, não há a missão de salvar um mundo inteiro, mas a há a urgência de encontrar a origem dos personagens e salvar o seus pequenos mundos. 

Tudo com uma narrativa suave e bem humorada. É preciso salvar não somente Aidan das garras do seu pai mágico, como também é preciso fazer com que Andrew lembre e entenda as coisas que o avô ensinou, antes que a vila toda venha a entrar em colapso. E claro, há o Vitral e todas as respostas estão ali.

Uma das coisas que mais me agradaram durante a leitura foi a naturalidade com que a escritora vai apresentando o mundo na colina de Mel Tump, onde todos tem dons especiais e são contrapartes de alguém no mundo das fadas.
Leitura super fofa que deixou meu coração flutuando em nuvens de algodão doce!


Josy


The Wicked + The Divine é um quadrinho contemporâneo e inusitado dono de uma arte belíssima, escrito por Kieron Gillen e ilustrado Jamie McKelvie. 


A história gira em torno de um grupo de doze Deuses voltam à Terra a cada noventa anos e ocupam corpos de mortais comuns, e vivendo dois anos nesse corpo até sua morte. Sim, o hospedeiro morre junto com o Deus. Mas, eles não passam incógnitos nessa jornada (afinal, deuses adoram um ibope, certo?). Ao contrário, eles viram celebridades pop com adoradores e fãs. Uma dessas fãs é a protagonista pela qual conhecemos toda a história: Laura.

Envolvente, a trama destaca a personalidade de cada um dos Deuses. A arte de McKelvie foi ainda mais valorizada pela edição da Geektopia (selo da Novo Século) que conta com capa dura com verniz localizado.



Em Um Milhão de Finais FelizesJonas tem vinte anos e trabalha em uma cafeteria em São Paulo. Tem uma família tradicional em que o pai é mais autoritário e a mãe é religiosa. Isso faz com que Jonas omita o fato de ser gay em casa. Seus amigos são alegres e divertidos e o apoiam em tudo, e tem um papel vital na trama. Aliás, todos os personagens são muito bem desenvolvidos e aproveitados durante o livro.

Jonas é um personagem maravilhoso, não tem como não nos identificarmos com ele. E os cenários em São Paulo, podem ser reconhecidos por quem anda pela cidade, já que a cafeteria que ele trabalha fica na Avenida Paulista. 

Vitor Martins ganhou muitos pontos comigo como autor! Então ouça o que eu digo: Você simplesmente precisa ler esse livro! 



Em Corte de espinho e rosa, temos praticamente, um conto de fadas, onde Feyre é uma jovem que vive em pequeno chalé com sua família. O inverno está chegando e ela é responsável por caçar e vender as peles e a carne para sustentar suas duas irmãs desocupadas e o pai, que tem um problema na perna.

Um dia, bate na porta de Feyre, uma fera do mundo das fadas avisando que ela precisa ir com ele para ser punida, pois, em uma de suas caças, acabou matando um animal mágico! E lá se vai a moça, pronta para sofrer mil torturas faéricas e virar comida de borboleta. Só que não.

Sarah J. Mass faz nesse primeiro volume uma nova releitura de A Bela e a Fera, mas você dificilmente vai se pegar lembrando do conto enquanto lê o livro. A história é envolvente e viciante, com personagens carismáticos e não conseguimos desgrudar até ver aonde vai acabar os desafios de Feyre. 

Essas foram as nossas leituras favoritas de 2018!
E que venham os livros de ano novo! 

Até a próxima!



Nenhum comentário: