Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2016

Quadrinhos da minha estante #05

Imagem
Sinal e Ruído Autor:  Neil Gaiman | Arte: Dave MCkean Páginas:  96 Editora: Conrad Editora Série: Volume único [Edição Especial] Olhando hoje para minha estante, percebo que a maior parte dos quadrinhos que tenho são do Neil Gaiman. Não consigo lembrar se tive um surto ou se foram pequenas crises de abstinência. Me senti órfã quando Sandman terminou.  Na verdade, me senti sem o meu alucinógeno em quadrinhos e passei a consumir outras histórias do Neil. Poucas, admito, me marcaram como Sinal e Ruído, mas ainda assim deixaram rastros doloridos como Mr. Punch e Violent Cases, por exemplo. Eu já disse que não sou uma gourmet de quadrinhos. Não manjo nem mesmo das estruturas básicas de quadrinização. E isso foi muito útil para mim quando peguei Sinal e Ruído pela primeira vez. Eu apenas peguei aquela capa louca e trouxe comigo para casa.

Conto ZIG - Parte 02

Imagem
Desde sempre tive medo de me perder. Não de me perder do caminho de casa. Mas de perder minha consciência. De, de repente, eu não ser mais eu. E foi assim que descobri que existe um ponto entre a loucura e a sanidade. Um ponto imperceptível. Descobrir onde ele fica é muito importante para não atravessá-lo. Isso só se você desejar ser normal para sempre. Eu atravessei esse cercado de madeira podre e arame velho há muito tempo. Tanto tempo que não lembro quando nem onde. A verdade é que ninguém liga se você não é quem deveria ser. Porque no final ninguém sabe. Só você mesmo. E é isso o que importa. Acho que a minha mente ficou resvalando pra lá e pra cá antes de acordar numa viela fedorenta. Enquanto me erguia e tentava entender o que estava acontecendo, olhei para o céu e percebi a noite. Um poste na esquina mal iluminava o lugar. Uma coisa é certa: preciso começar a dormir em lugares mais confortáveis. Tirei uma casca de banana da cabeça, meio grudada no meu cabelo. Q

Sessão de Autógrafos: Como Tatuagem

Imagem
Sábado, dia 22/10, conferimos a sessão de autógrafos do escritor Walter Tierno, com seu novo livro, o romance “Como Tatuagem”.  O lançamento oficial foi na Bienal SP 2016, mas não poderíamos deixar de aparecer na sessão para dar um oi, tirar fotenhas e dar apoio ao cara que também escreveu Cira e o Velho e o chocante Anardeus (que é tão phoda que nem consegui resenhar ainda).

Quadrinhos da minha estante #04

Imagem
A casa do fim do mundo Autor:  William Hope Hodgson | Adaptação: Simon Revelstroke | Arte: Richard Corben Páginas:  96 Editora: Opera Graphica Série: Volume único Gênero: Terror Já devo ter dito em alguma dessas postagens que eu tive uma época na vida em que tinha obsessão por histórias de terror que o título tivesse a palavra “casa”. E foi assim que li A queda da casa de Usher, A casa ao lado e finalmente, A Casa do Fim do Mundo, que originalmente é um romance de terror de  William Hope Hodgson  cujo título original “House On The Borderland” é um clássico do gênero de 1908. Assim que abrimos a HQ, temos um prefacio escrito por Alan Moore, um texto um tanto prolixo, mas que conta a história de Hodgson e só por isso vale a pena a leitura. Do contrário eu nunca teria parado para pesquisar sobre o cara ou sobre o romance que originou o quadrinho.

Inferno

Imagem
Autor:  Dan Brown Gênero : Ficção Páginas:  448 Editora: Arqueiro   Quando as pessoas de sua família sabem que você é um tanto viciado em livros, é praticamente certeza que você ganhará livros de natal, de aniversário, de dia do amigo, dia das crianças... e foi assim que li meu primeiro livro do Dan Brown : Inferno. Até então eu tinha passado incólume por toda a febre de Código Da Vinci (até hoje nunca vi o filme e muito menos li o livro). Robert Langdon, (sim, o mesmo cara de Anjos e Demônios, Simbolo Perdido, o Código Da Vinci, etc) é um simbologista da Universidade de Harvard e sempre se mete numas confusões estranhas em que seu conhecimento sobre símbolos é super requisitado. Dessa vez ele acorda numa cama de hospital em Florença na Itália, sem a sua memória recente. E para descobrir onde se meteu e como foi parar lá, Robert conta com a ajuda de uma médica chamada Sienna Brooks.

Conto ZIG - Parte 01

Imagem
A festa não era assim, a coisa mais divertida do mundo. Talvez eu seja alguém que não curte espacinhos apertados, música alta e bebida para todo lado. Mas o Vinni tinha insistido. “Vai ser legal Zig. Você tem que vir comigo.” Ele usou aquela cara de mistério supremo, me convencendo na hora.  Blergh. Desde que chegamos ele conversou com todo mundo e bebeu horrores. E eu? Bem, eu estou aqui, procurando um lugar para respirar. Equilibrei-me no guarda-corpo da sacada. Era divertido brincar com as leis da gravidade, sentir um grande nada atrás de mim.  Aqui e ali casaizinhos tentavam engolir a cabeça um do outro em beijos que mais pareciam exploração cerebral. Talvez fosse como uma sopa de ervilhas: nojento de ver, mas quando tomamos até que é legal. Ou talvez não. Eu realmente não gosto de sopa de ervilha. Tem gosto de alho e feijão. E é verde. O vento batia forte, lambendo meus cabelos para trás. E eu suspirei. Acho que era a quinta vez naquela noite em que eu suspirava forte

A lenda do rato no telhado

Imagem
O que você faria se algo ruim invadisse a sua casa? Saiba que algumas lendas podem ser perigosas... "A lenda do rato no telhado” é uma graphic novel de horror para jovens leitores que mostra a história de Miguel, um menino que perde um de seus dentes de leite e espera pela visita da fada que deixará algumas moedas embaixo do travesseiro... Mas o que ele não sabe é que uma lenda esquecida decide tomar seu lugar no imaginário das crianças e Miguel poderá ser a primeira de muitas vítimas!

II Terror em Todo Lugar

Imagem
E dia 09/10/ 2016, num domingão ensolarado, rolou a segunda edição do encontro literário Terror em todo lugar, organizado e realizado pelo Blog Luke Fernandes  / Luke Produções , no auditório da biblioteca Vila-Lobos. Mais uma vez o evento foi incrível, um bate papo bacana com os autores André Vianco, Andrei Fernandes ( Mundo Freak ), e os cineastas Joel Caetano da RZP filmes e Daniel Pires do canal Lenda Urbana . O Bate papo abordou o gênero do terror nacional, desde como é o mercado literário para autores nacionais e como é o mercado nacional de cinema de terror.

Histórias Felinas

Imagem
Autor: Giulia Moon e Helena Gomes Gênero : Fantasia / Aventura / Juvenil Páginas:  110 Ilustrações: Yasmin Mundaca Editora: SESI – SP Histórias Felinas é uma coletânea de 10 contos das escritoras, fofas, talentosas e delicinhas, de quem somos muito fãs aqui no blog! Amo o trabalho da Giulia Moon, amo o trabalho da Helena Gomes e amo gatos! Logo, um livro como esse é amor do começo ao fim, né? Conferimos o lançamento no dia 28/08 na Bienal, onde garanti meu exemplar e devorei as páginas desses contos, coloridos e ilustrados. E por falar em ilustração, a Yasmin arrasou! Estou apaixonada por esse livro como um todo, a capa, as cores, as histórias. Só estou tendo cuidado para manter a boca fechada e não babar em cima dessa fofura. Pareço exagerada? Se você ama muito uma coisa, adora as representações dela, certo? Bom, eu adoro gatos e esse livro é um gato inteiro em páginas. Ou melhor, vários gatos paginados.

Clube da Luta

Imagem
Autor:  Chuck Palahniuk Gênero : Ficção, Ação, Suspense. Páginas: 272 Editora: Leya Livro que deu origem ao filme homônimo, Clube da Luta é uma viagem em primeira pessoa pela mente do protagonista e suas reflexões sobre a sociedade. Falando assim, parece uma sinopse extremamente chata. Mas, a última coisa que você sente quando lê ou vê esta obra é que ela seja parada.