sexta-feira, 3 de janeiro de 2020

O Duque e Eu

Autor: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Gênero: Ficção Histórica, Romance
Páginas: 288





Simon Basset é o herdeiro do duque, mas nunca foi motivo de orgulho dele. Seu pai sempre teve vergonha do filho por não conseguir falar adequadamente, desde pequeno Simon tem um problema de fala e gagueira a ponto de seu pai rejeita-lo e mal ir vê-lo.

Porém com muito esforço ao crescer Simon supera a gagueira e se torna um jovem exemplar, e seu pai tenta agora retomar seu vinculo com ele. Rejeitando a ideia, o garoto se torna um bom vivant até o dia da morte do pai.

Ao saber que herdaria o título de duque, para se vingar de seu pai Simon decide então nunca se casar ou ter filhos para que seu título que era tudo que importava ao duque morresse com ele.

Mas, seus planos acabam não dando certo a conhecer a irmã de seu amigo Antony, Dafne Bridgerton é uma jovem que frequenta a temporada de bailes junto de seus demais irmãos em idade de casar. Sua mãe Violet está empenhada em arrumar marido e esposa para todos seus filhos. 

Dafne não está feliz com os atuais pretendentes e espera francamente encontrar um 'menos pior' para ser seu marido.

Até que ela esbarra com Simon no corredor do baile, sem saberem quem ambos são, uma química inexplicavel os liga. Mas, Dafne conseguirá fazer Simon desistir de seu voto de solteirice e acima de tudo convencê-lo a ter filhos já que é seu sonho ter uma grande família como a sua.

Essa é a linha que guia os personagens do livro de forma primorosa. Julia Quinn nos entrega um romance leve e divertido, perfeito para quem gosta de tramas históricas como a série Dowton Abbey. 

Sinopse: Simon Basset, o irresistível duque de Hastings, acaba de
retornar a Londres depois de seis anos viajando pelo mundo. Rico, bonito e
solteiro, ele é um prato cheio para as mães da alta sociedade, que só pensam em
arrumar um bom partido para suas filhas. Simon, porém, tem o firme propósito de
nunca se casar. Assim, para se livrar das garras dessas mulheres, precisa de um
plano infalível. É quando entra em cena Daphne Bridgerton, a irmã mais nova de
seu melhor amigo. Apesar de espirituosa e dona de uma personalidade marcante,
todos os homens que se interessam por ela são velhos demais, pouco inteligentes
ou destituídos de qualquer tipo de charme. E os que têm potencial para ser bons
maridos só a veem como uma boa amiga. A ideia de Simon é fingir que a corteja.
Dessa forma, de uma tacada só, ele conseguirá afastar as jovens obcecadas por
um marido e atrairá vários pretendentes para Daphne. Afinal, se um duque está
interessado nela, a jovem deve ter mais atrativos do que aparenta. Mas, à
medida que a farsa dos dois se desenrola, o sorriso malicioso e os olhos cheios
de desejo de Simon tornam cada vez mais difícil para Daphne lembrar que tudo
não passa de fingimento. Agora ela precisa fazer o impossível para não se
apaixonar por esse conquistador inveterado que tem aversão a tudo o que ela
mais quer na vida.